sábado, 19 de novembro de 2011

_eu tenho medo da ADELE

Think of me in the depths of your despair
- Adele

Adele é uma cantora britânica que ficou famosa graças a suas demos no MySpace. Seu primeiro album, intitulado "19", foi inspirado na idade que tinha quando escreveu as canções que o compõe. Seu segundo album, "21", a popularizou internacionalmente e tornou Adele a primeira artista a alcançar, ainda viva, uma canção e um álbum como n°1 ao mesmo tempo na Inglaterra desde Os Beatles em 1964. Utilizando de músicas romanticas que gritam por amor em suas dores e delícias - mais dores -, Adele reuniu em menos de dois anos, uma legião de fãs que identificam-se com suas canções tão intensas, melancolicas, carentes, sem auto-estima nenhuma e chatas... assim como ela.

Logo no início do album, temos uma música chamada "Best for Last", na qual ela diz ao objeto de desejo "I'm taking these chances / And getting away / And though I'm trying / My hardest you go back to her" (Eu estou usando essas chances que estão indo embora. E embora eu esteja tentando o máximo que consigo, você volta para ela) e continua com um "Seems I love the things you do, Like the meaner you treat me. The more eager I am to persist." (Aparentemente, amo as coisas que você faz, porém quanto pior você me trata, mais eu fico persistente). Porra, cadê a auto-estima dessa mulher? O pior é que a música termina com um "Eu ainda quero ser a única para você e você ser o único para mim" e ainda tem auto-mutilação emocional o album inteiro. Na música "My Same", ela diz que não conheceria a própria personalidade se não fosse ele. "Ele", o cara que, na música "Cold Sholder", ela quase agradece pela indiferença e deseja ser a 'outra' mulher dele. Alias, o album inteiro ela mostra-se uma chata insistente e melodramática que não para de encher o saco do ex-namorado que já está há muito tempo com uma mulher muito mais legal, independente e divertida que ela.


E no album "21" a coisa não muda. Nas três músicas mais famosas "Rolling in the deep", "Turning Tables" e "Someone Like You", ela fala respectivamente:
- como uma LHOUCA, dizendo, indignada, que o relacionamento deles acabou mesmo eles podendo ter tudo. Por isso ela espera que a cabeça dele queime de desespero por culpa de tê-la deixado (quase uma psicopata)
- como uma LHOUCA, ela o responsabiliza pelas diversas separações e retornos insinuando que ele só voltava para ter o prazer de machucá-la (quase uma maniaca-depressiva que acha que é vítima de tudo)
- como uma LHOUCA, ela diz que descobriu que agora "Ele" está amando e estabilizado com outra garota. Diz que mesmo sem ser convidada, gostaria de dizer o quanto está feliz por ele, que não o esqueceu e que encontrará alguem como "Ele". (Aposto que Adele tem um Mandato judicial proibindo-a de ficar menos que 100m de distancia de seus ex's)

Também admito que Adele tem uma incrível voz - Essas gordinhas, negras e mulheres de nariz torto são poderosissimas com suas vozes -, mas sua popularidade deu-se pela identificação do público com suas músicas igualmente melodramáticas, chorosas, sem auto-estima e que fazem tanto os cornos quanto os que levaram um pé-na-bunda, sentirem-se vítimas em um relacionamento o qual foram incapazes de dar continuidade por serem carentes demais. Eu não sou um exemplo de relacionamentos amorosos, mas pelo menos canalizo minha carência afetiva e amorosa de maneira inteligente e madura, sem ficar sofrendo feito um besta. Essa Adele e seus fãs têm é que fazer uma faculdade e parar de ser chatos. Ou sejam lhoucos mais legais, tipo a Alanis Morissete.

Portanto, se você é um fã chatinho de Adele, trate de ser interessante em algum aspecto, por que só assim você terá salvação. Em minha ultima aula de dança, meu professor e/ou amor platônico - espero que ele nunca leia esse blog - colocou Adele para o nosso aquecimento. Fiquei com medo dele no começo, mas logo em seguida me perdi nos seus cachos e esqueci tudo o que disse nesse texto sobre Adele. Falando nisso, já ouviram "Daydreamer", dela?

ADELE - DAYDREAMER

20 comentários:

Anônimo disse...

Como sempre, ácido.

Anônimo disse...

Verdadee!!
vou fazer mesmo uma faculdadee.. sem essa de ser uma chata carente eu quero é mais.. vou começar a ouvir Alanis kkkkkk

Luiza disse...

Você que é chato me transformando em uma chata lhouca... eu amo a Adele e você tbm, só não admite. Por que conhece tanto as musicas dela então, hein hein hein??????????

Anônimo disse...

Uma avaliação superficial da uma voz incrível, claro que eu concordo com sua teoria, porém a devemos avaliar que as mulheres querem uma música confortar as suas magoas passageira de breve ou longo amor que acabou.

Only Myself disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Sabia que você é engraçado???!!!
Olha realmente acho que ela não aprendeu a superar esse grande amor, algumas pessoas tem dificuldade com isso, na verdade a maioria delas tem. E é perfeitamente normal essa contradição toda que ela expressa, esse desespero essa ânsia por se sentir melhor. Mergulhar na dor pode não ser o melhor remédio, mas sem dúvida pra ela funcionou bem demais. Sou meio fã dela e fico me perguntando se quando ela finalmente conseguir superar ainda fará tanto sucesso como faz agora. Bem acho que não.
Enfim amor platônico é triste e eu também tenho o meu e minhas diversas contradições, mas nem por isso minha vida para. Seu conselho é muito valido para aqueles que não fazem nada de útil coma sua dor. O que não é o caso da Adele.
Bejim

Santiago. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Santiago. disse...

Também acho que as pessoas devem se valorizar mais, principalmente, nos finais de relacionamentos. Esse tipo de auto-flagelação não está com nada, e ao menos para mim, é uma perda de tempo.

Por outro lado, há pessoas que amam intensamente. Exemplos na música temos aos montes... Elis Regina, Marina Lima, Amy Winehouse, apenas para citar algumas.

Até certo grau é aceitável, mas concordo que em demasia, enche o saco. Ainda mais quando você é o amigo-psicólogo. E, realmente, todas as músicas da Adele têm um grau de 'psicopatia' ou humilhação. Em 'Set fire to the rain', ela canta: My hands, they were strong, but my knees were far too weak/To stand in your arms without falling to your feet. Esse cara devia ser um semi-deus, no mínimo. hahaha

Um bom exemplo desse tipo de desespero é essa música --> http://www.youtube.com/watch?v=35FPZR24djg -- mesmo tendo sido escrita pelo Buarque (que é expert nesse tipo de coisa), a Elis dá a interpretação merecida.

Gwidyon disse...

Caro redator do presente blog, sou um fã chatinho de Adele. Embora eu tenha um ego do tamanho de um balão de gás, muitas vezes ele é furado por algum infortúnio da vida.

Acredito que existem certos amores insuperáveis e há aqueles que colocam isso para fora de alguma maneira e outros que guardam para si, como uma lembrança ou como amargura, enfim.

Ela é jovem, e parece ainda estar expurgando os fantasmas dos relacionamentos. Ela vai superar e eventualmente escreverá musicas sobre a volta por cima, então se prenda menos na temática melodramática, porque na hora que ela resolver falar sobre os sabores da vida, você vai adorar!


Quanto aos fãs dela...todos sofrem, e ainda bem que temos músicas bonitas para os momentos de sofrimento. Triste seria sofrer sem poder escutar algo que te ajude a exprimir esses sentimentos.

O problema começa quando o pessoal não sai mais do poço.


Agora eis a questão: eu já faço faculdade e mesmo assim sofro ouvindo Adele. Eu tenho Salvação?

Anônimo disse...

Sabe que eu não tenho nem um relacionamento destruído e amo Adele, e qual é o problema ela tem a voz linda e as canções dela são muitos lindas e se ela quis mostrar o amor acabado dela o problema é dela ou seu? ela te obriga a escutar as musicas dela por acaso? não ninguém é obrigado escuta quem quer, e você não tem mais o que fazer do que ficar botando defeito nas musicas dela não e ficar chamando ela de louca?
Acho que não deve mesmo.e também a unica louca aqui é você.
Adele é tão chata e louca pra você não é mesmo mais ela não nasceu para te agradar.Ok

Um beijo Débora S.

Alex neves disse...

Veio eu sô fã da adele sim e não nego quem nunca passou isso não pode julga pois não entende o sentimento que faz vse se amar alguem aponto de se rebaixa por amor a outra ou outro... cada um transmite isso de uma forma ela apenas expresso oque se passa com ela , coisa que muita gente se omite e ate se mata por isso ela e demais tem uma voz linda e que se foda o resto

C. Poiccard disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

vc é muito preconceituoso...
"Essas gordinhas, negras e mulheres de nariz torto são poderosissimas com suas vozes"

???????
louco

Anônimo disse...

Adele é tão chata que ganhou seis Gramys... O sucesso alheio realmente causa inveja!

Anônimo disse...

Esse blog é rídiculo.
Vai se olhar no espelho antes de ir falar dos outros.
Vc é um otário,fracassado,sem talento q não tem nada pra fazer além de criticar as pessoas.
Vc não tem nem moral pra falar dos outros assim então fica quieto.

Paula disse...

/\
/\
Esse cara num entendeu nada do post, neh?
Mano vai aprender a intepretar o texto. Parabens pelo texto claudinho

Amarulla disse...

Haha, divertido.
Gostei do que disse, analisando as letras realmente a sensação passada é de que Adele é uma chata, depressiva, enrolada etc etc etc. Ou talvez seja mesmo.

Mas sabe, simplesmente não me importo com isso. A voz, em conjunto do ritmo e sonoridade que causa uma harmonia graciosa, para mim, é o que importa. Não preciso ficar sentindo as dores dela ou analisar canções, preciso apenas apreciar a arte. Se gosto, tô ouvindo. E ela, com os problemas ou não, que se resolva. :3

Embora concorde que exagero cansa justamente pelo excesso. Se a própria palavra carrega um peso desconfortável, essa idéia só aumenta quando se trata de humanos.

Imagine-se na pele do ilustre desconhecido ex dela. Pensei até em uma cena boba do cotidiano desse homem sem rosto, indo buscar sua nova namorada em uma tranquila noite de sábado, e a bendita cantando um dos maiores sucessos da mulher que ele se relacionou um tempo atrás.

As letras devem incomodá-lo já que ela não é uma ex comum, daquelas que acaba e acabou. Já que ela é Adele, a mulher que ganhou vários prêmios e fez sucesso no mundo todo com canções que ele, talvez, nem suporte mais ouvir falar.
Olhando por esse lado chega a ser até engraçado. Cruel da minha parte?

Mas ah, ela é nova. Está na fase de descobrir o quão desnecessário é se rebaixar ao semideus inexistente. Mais um pouco e, quem sabe, estoure com músicas felizes e afins. :3 Só que... Sem querer, Adele virou sinônimo de canções carregadas. Não sei se vou aceitar essa nova fase fácil.

Enfim, enfim.
Parabéns pelo blog. ♥

Anônimo disse...

Se você entende tanto de música por que não grava um álbum e vem quão bom ele fica! você não passa de uma pessoa muito invejosa com uma vidinha de merda, e tem que fica falando mal dos outros pra se senti bem!!

C. Poiccard disse...

Eu tenho amigos lindos, estou apaixonado, transo muito e sou muito bem de vida.
Além de eu ser bonitão também.
Então, minha vida é linda! =)

Carla Nascimento disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK SENSACIONAL. Seu amigo Daniel me indicou esse post, amei e super concordo.

http://www.faltouacucar.blogspot.com

Anônimo disse...

Adorei sua análise! O ser humano se sente confortável na autocomiseração e Adele descobriu a pólvora... rs. Espero que as críticas destrutivas sejam apenas fezes no esgoto e as construtivas, sejam uma motivação para você continuar fazendo coisas legais, como está. Um abraço e, também te achei gatinho!